Tag Archives: 6fatos

6 fatos interessantes sobre a Terra que talvez você não conheça

Você conhece bem o planeta em que vive?

De longe é apenas um “Pálido Ponto Azul”, mas para nós, a Terra é o planeta mais importante, e o único que possibilita a nossa existência. Sua complexidade, beleza e força têm nos guiado há milênios, e é aqui que a vida como conhecemos existe e evolui.

Mas será que a maioria das pessoas conhece alguns fatos importantes sobre nosso próprio planeta? É aqui que todos nós (exceto os astronautas) vivemos por toda nossas vidas. Mas qual é o nosso conhecimento sobre o mundo em que vivemos? Provavelmente você deve estar se lembrando de diversas curiosidade neste momento, mas aqui temos 6 fatos interessantes sobre o planeta Terra que você precisa conhecer:

As placas tectônicas salvam nossas vidas

Da próxima vez que você souber de um terremoto ou de uma erupção vulcânica, não acredite que seja algo ruim, a longo prazo. O nosso planeta Terra é o único que possui placas tectônicas, que basicamente são regiões da crosta terrestre quebradas, que “flutuam” sobre o magma. Essas placas se movem, e colidem umas com as outras. Quando isso ocorre, uma delas acaba penetrando embaixo da outra, permitindo a formação de uma nova crosta.

Regiões de encontro das placas tectônicas do planeta Terra.
Créditos: divulgação

Esse processo é muito importante em vários sentidos. Além de ajudar na formação geológica, criando montanhas, fossas marinhas, erupções, terremotos, etc…, ele ajuda na reciclagem do carbono.
Quando plantas microscópicas morrem no oceano, elas se acumulam lá no fundo, e após longos períodos, esse carbono acumulado acaba retornando para o interior da Terra para uma reciclagem natural. Esse processo retira parte do carbono da atmosfera, o que garante que o nosso planeta não se torne como Vênus, em um efeito estufa aniquilador. Sem a ação das placas tectônicas, não haveria forma de reciclar o carbono, e nosso planeta seria um verdadeiro inferno.

A Terra é ‘quase’ uma esfera

Muitas pessoas tendem a dizer que a Terra é redonda como uma esfera. Em partes, essa firmação não está errada, mas também não está muito correta. Graças a Astronomia moderna, cientistas entenderam que o formato da Terra é na verdade como de uma esfera achatada. Esse formato é mais conhecido como “esferoide oblato”.

A Terra é um esferoide oblato, e as medidas confirmam isso.
Créditos: Galeria do Meteorito

Esse formato é similar a uma esfera, porém, a região do equador é mais alongada do que as regiões do polo. No caso da Terra, isso se dá por conta de sua rotação. Se medirmos a Terra de polo a polo, veremos que a medida será menor do que se medirmos a Terra pelo equador. Para se ter uma ideia desse efeito, apesar da montanha mais alta do nosso planeta ser o Monte Everest, a região mais distante do centro da Terra é na verdade o Monte Chimborazo, no país Equador.

A Terra é feita basicamente de Ferro, Oxigênio e Silício

Camadas da Terra: Crosta, Manto, Núcleo Externo e Núcleo Interno.
Créditos: divulgação

Se separássemos a Terra em grandes pilhas de materiais, teríamos 32.1% de ferro, 30.1% de oxigênio, 15.1% de silício e 13.9% de magnésio. Claro, a maior parte desse ferro está concentrada no núcleo da Terra, que por sua vez é composto por 88% de ferro. Se pegarmos uma amostra apenas da crosta terrestre, encontramos cerca de 47% de oxigênio.

70% da superfície da Terra é coberta por água

Créditos: divulgação

Quando os primeiros exploradores espaciais olharam para a Terra durante suas missões, eles apelidaram a Terra de “Planeta Azul”. Até hoje esse apelido é conhecido, e não é a toa, afinal, 70% de toda sua superfície é coberta por água. Os 30% restantes da superfície é seca, acima do nível do mar. Essas regiões são chamadas de Crostas Continentais.

A atmosfera da Terra se estende a 10.000 km

A atmosfera da Terra é muito espessa até os 50 km de altitude, mas ela chega até a 10.000 km acima da superfície. A atmosfera é composta por 5 camadas: Troposfera, Estratosfera, Mesosfera, Termosfera e Exosfera. Como regra, a pressão do ar e sua densidade decaem conforme ganhamos altitude, portanto, a Exosfera, camada mais externa, é a região menos densa e com menor pressão de toda nossa atmosfera, porém, é a maior e mais larga de todas. Para se ter uma ideia, 75% de toda nossa atmosfera está concentrada em apenas 11 km acima da superfície.

Créditos: divulgação

A Exosfera é composta por hidrogênio, hélio, e outras moléculas um pouco mais pesadas, incluindo nitrogênio, oxigênio e dióxido de carbono. O ar da Exosfera possui uma densidade tão baixa que as moléculas se encontram muito distantes umas das outras, e seu comportamento não é de gás, e as partículas frequentemente escapam para o espaço.


A Terra é o único planeta que abriga a vida como conhecemos

Já descobrimos água e moléculas orgânicas em Marte, e blocos essenciais para a vida em Titã, lua de Saturno. Já detectamos amino-ácidos em nebulosas no espaço profundo, e os cientistas especulam a possibilidade de haver vida nos oceanos subterrâneos de Europa, lua de Júpiter, ou até mesmo em Titã. Mas a Terra é o único mundo em que a vida existe de verdade, pelo menos até onde sabemos. Mas será que existe vida em outros mundos?

Créditos: divulgação

Há grandes indícios que apontam que sim, mas para solucionar essa dúvida tão inquietante, cientistas de diversos países e de diversas agências espaciais buscam por indícios de vida em outros mundos, e futuras missões de exploração espacial devem nos ajudar a elucidar essas questões.

Grandes telescópios de rádio devem nos ajudar a captar prováveis sinais vindos de outras civilizações que por ventura, existam em outros pontos da nossa Galáxia. Mas POR ENQUANTO, a Terra continua sendo o único planeta conhecido que abriga a vida.


Imagens:/divulgação / Galeria do Meteorito / NASA / ESA / Wikipedia / divulgação